Baixada Santista ganha Festival Internacional de Videodança, o DANCINE – Inscrições gratuitas para obras audiovisuais estão abertas

A Baixada Santista é uma região que possui historicamente tradição na dança, com grupos premiados pelo Brasil e fora do país. Desde 2014 passou a contar com o FIDIFEST – Festival Internacional de Dança, realizado anualmente em Santos e que reúne milhares de dançarinos e público de vários países, fomentando a cadeia produtiva, artística e turística da região. Seus mesmos diretores, os produtores Juliana Luiz e André Santos, passam a realizar a partir deste ano, também, o DANCINE – Festival Internacional de Videodança, organizado pela Associação de Dança do Litoral Paulista – ADALPA e que ocorrerá totalmente de forma online de 11 a 18 de julho. Artistas interessados em inscrever suas obras têm até 27 de maio.

“A videodança tem crescido de maneira constante e intensa mundo afora e traz a únião de áreas artísticas distintas, que se fundem no surgimento de propostas híbridas no fazer cultural”, explica Juliana Luiz. Detalhes sobre o regulamento e a inscrição estão em www.adalpa.com.br/dancine.

O festival dará prêmios em dinheiro para os trabalhos escolhidos pelo júri.

CRONOGRAMA DO DANCINE:

•      A Inscrição é GRATUITA e deve ser feita até as 23h59 de 27/05/2021, através do preenchimento do Formulário, disponível nas Redes Sociais e Site da ADALPA.

•      Será possível a inscrição em:

•      Videodança Profissional – Tempo máximo de 10 Minutos (Já incluindo os Créditos)

•      Videodança Freestyle – Tempo máximo de 06 Minutos (Já incluindo os Créditos)

•      Documentário de Dança – Tempo máximo de 45 Minutos (Já incluindo os Créditos)

•      A inscrição está aberta a qualquer pessoa, de qualquer nacionalidade, desde que seja o detentor dos direitos autorais da obra e responsável pelo seu conteúdo, com idade igual ou superior a 18 anos completos;

•      Cada participante poderá inscrever até dois (02) trabalhos (seja vídeo dança e/ou documentário), com classificação indicativa “Livre” e criados entre os anos 2019 à 2021;

•      Os participantes concorrem a troféus de 1º, 2º e 3º lugar de cada categoria e prêmios em dinheiro de:

   R$ 1.000,00 (Um Mil Reais) – ao Melhor Videodança Freestyle;

   R$1.500,00(Um MileQuinhentosReais) – ao melhor Vídeodança Profissional;

   R$ 2.000,00 (Dois Mil Reais) – ao Melhor Documentário de Dança

•      Os Vídeos pré-selecionados serão julgados por 02 Juris, que têm o Audiovisual e a Dança como pauta em suas Expressões Artísticas + pelo público, através do Voto Popular no Canal do YouTube DANCINE;

•      Além da Mostra Competitiva, o DANCINE também oferecerá Palestra GRATUITA sobre Videodança e que serão ministrados pelos dois Jurados do DANCINE;

CRONOGRAMA:

   Prazo final de Inscrição: Até as 23h59 do dia 27/05/21;   Pré-Seleção de 28/05/21 até 27/06/21

   Resultado dos Vídeos Pré-Selecionados – Dia 28/06/21 no Facebook/Instagram ADALPA;

   Envio do Vídeo Original para Inserção na Página Youtube DANCINE – De 28/06/21 até as 23h59 de 03/07/21;

   Lista dos Vídeos Suplentes que devem encaminhar o Vídeo, caso se tenha vaga – Dia 04/07/21 no Facebook/Instagram ADALPA;

   Envio do Vídeo Original para Inserção na Página Youtube DANCINE aos Suplentes da  Lista – De 04/07/21 até as 23h59 de 07/07/21;

   Votação Popular (Pagina YouTube DANCINE) – De 11/07/21 até as 18h do dia 17/07/21   Resultado dos Campeões (Votação do Júri (02 Profissionais) + Votação Popular) – Dia

18/07/21 (domingo) as 19h30 (Transmissão no Facebook ADALPA + YouTube DANCINE)

DANCINE – Festival Internacional de Videodança tem direção dos produtores culturais da Baixada Santista Juliana Luiz Andre Santos,  e será realizado através do ProAC – Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, com recursos da lei Aldir Blanc, Ministério do Turismo e Governo Federal. Outras informações em adalpa.com.br/dancine.

Sobre a ADALPA

A Associação de Dança do Litoral Paulista (ADALPA) – CNPJ 26.390.460/000167 é pessoa jurídica de direito privado, constituída na forma de sociedade civil de fins não lucrativos, com autonomia administrativa e financeira, com o objetivo de prestar especialmente os seguintes serviços:

A produção e execução conjunta de festivais de dança, espetáculos de dança, workshops, congressos, conferências, seminários, debates, exposições, oficinas e cursos para os seus associados e terceiros;

Promover, participar e apoiar intercâmbio e capacitação dentro e fora do território nacional; Prestar Consultoria na Aplicação de Leis de Incentivo e na Elaboração de Projetos da Área de Dança.

Sobre os diretores do festival

Juliana Luiz

Em 2005 interrompeu a sua carreira no Comércio Exterior (sua primeira formação universitária) e iniciou a sua preparação para área cultural, onde obteve sua segunda formação superior (Produção e Direção de Rádio e TV – DRT: 30239), no qual por cinco anos trabalhou na TV (Inicialmente como estagiária na TV Band e na TV da Gente, depois como redatora e produtora executiva na Rede Família de Televisão (Emissora do Grupo Record) e em seguida no SBT como assistente de Produção Executiva, trabalhando diretamente com Marlene Mattos).

Ao sair do SBT em 2010, passou a trabalhar de forma independente na produção geral e produção executiva em diversos Eventos Culturais em São Paulo e na região da Baixada Santista, no qual exigiu a formalização como empresa, surgindo assim a JLS Produções Artísticas.
O seu grande conhecimento na área de Eventos, já a rendeu por duas vezes (2015 e 2016) o convite à ministrar o Curso Básico de Organização de Eventos do SENAC Santos.


Apesar de trabalhar em todas as áreas culturais, o grande forte é o trabalho junto a Música (Foi produtora cultural da Banda Sinfônica de Cubatão e é Diretora Financeira da Associação dos Amigos da Banda Marcial de Cubatão) e especialmente junto a Dança, e isso se deve porque Juliana Luiz tem uma vida pautada na Dança – Ela é formada em Balé Clássico pelo Conservatório Municipal de Cubatão e depois seguiu como bailarina de Moderno, Jazz Dance e Danças Urbanas em diversos grupos da região da Baixada Santista, paralelamente com a carreira em Comércio Exterior.
Foi Conselheira de Cultura da Cidade de Cubatão – Segmento Dança (2012-2014).

Em 2014 se tornou Cofundadora, Diretora e Produtora Executiva do FIDIFEST – Festival Internacional de Dança, um dos principais Festivais de Dança, que ocorre anualmente na cidade de Santos, estando inclusive no calendário de eventos oficiais da cidade

Em 2015 participou da criação do Festival Cubatão em Dança com o apoio da Prefeitura de Cubatão, e em 2018 reativou o Festival de forma independente.
Em Setembro de 2016, ajudou a criar a ADALPA – Associação de Dança do Litoral Paulista, onde atuou como Vice-presidente e na gestão atual como Diretora Financeira.


Em 2018 iniciou uma nova empreitada na área da Dança, oferecendo através de sua empresa, a assessoria/apoio de Produção de Espetáculos e Festivais de fim de ano de academias de Dança da região da Baixada Santista, um nicho ainda não muito explorado e que rendeu muito trabalho para a sua empresa em 2019.

André Santos

Iniciou sua formação artística em 1987 quando residente numa comunidade carente de Cubatão, se juntou a um grupo de teatro de rua. Após 02 anos descobriu o amor pela dança, fazendo parte do Grupo de Dança Espaço Inverso de Zeca Rodrigues, sendo o ponta pé inicial para sua vida profissional artística. Segue em busca de novos aprendizados ligados a dança, fazendo cursos nas academias da Baixada Santista. Após muita luta para se manter financeiramente da dança, realizando trabalho como bailarino e coreógrafo em outros países (Japão, Russia, Italia), ele decide se especializar profissionalmente na dança, chegando finalmente ao Raça Centro de Artes de São Paulo de Roseli Rodrigues, onde inicia a fase de trabalho em televisão e com artistas, como: Alexandre Pires, Wanessa Camargo, Netinho de Paula, até que é convidado a integrar o Grupo Adryana e a Rapaziada, iniciando dessa forma na arte da música. Com o término do grupo ele retorna aos trabalhos como bailarino, e aliando a sua nova experiência como cantor ele atua no Musical Vitor ou Vitória, contracenando com Marília Pêra, Léo Jaime e Daniel Boaventura. Ao termino da temporada e encorajado por Marília Pêra, ele segue para EUA, onde estudou de 2003 a 2007 na Alvin Aylei American Dance Theater, de 2004 a 2009 na Paganini International Institute of Arts e de 2008 a 2009 na Broadway Dance Center. Ao término do curso na Broadway Dance Center, ele retorna ao Brasil e abre o Centro de Dança Backstage, que tem como diferencial o curso de Broadway Jazz. Além de dirigir e dar aulas em seu Centro de Danças, Deu aulas em diversos espaços na Capital Paulista e foi professor titular de Jazz de Musical no Curso Técnico de Teatro Musical do SESI São Paulo.