“Precisamos Falar do Assédio”: documentário será exibido pelo Instituto Querô e Sesc Santos na terça (03/10) seguido de bate-papo com a diretora

Precisamos Falar do Assédio - DivulgaçãoO Instituto Querô e o Sesc Santos continuam em parceria na realização de Encontros Cinematográficos, trazendo personalidades do audiovisual para a região. Na próxima terça-feira (03/10), o projeto inicia as atividades de 2017, recebendo a cineasta Paula Sacchetta, diretora do documentário “Precisamos Falar do Assédio”. O encontro acontece das 19h às 22h, com exibição do filme, seguido de bate-papo com a diretora. A entrada é gratuita.

Segundo dados do Banco Mundial em 2016, uma mulher é vítima de violência a cada 11 minutos no Brasil, somando 130 mulheres estupradas todos os dias no país. Essa violência à mulher é o principal assunto abordado no documentário, resultado de um experimento social onde, durante a Semana da Mulher (8 de Março), uma van-estúdio parou em nove locais de São Paulo e Rio de Janeiro para coletar depoimentos de mulheres que já foram vítimas de algum tipo de assédio. Ao todo, foram 140 relatos de mulheres de 15 a 84 anos, de zonas nobres ou periféricas das duas cidades, que não tem nada em comum a não ser a triste realidade de terem sofrido alguma violência.
O encontro acontece na sala 1 do Sesc Santos (Rua Conselheiro Ribas, 136 – Bairro Aparecida), buscando abrir o debate e questionamento sobre a sociedade em que vivemos, reforçando os direitos da mulher. Vagas sujeitas à lotação do espaço.

 

Paula Sacchetta é jornalista e documentarista. Já trabalhou na Globo, na TV Brasil e no jornal O Estado de S. Paulo. Ganhou o Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos na categoria Revista com Reportagem para o especial da revista Caros Amigos sobre a Comissão Nacional da Verdade, onde foi consultora em 2013. Cobriu as primeiras eleições presidenciais egípcias, no Cairo, para TV Folha, UOL e Opera Mundi e dirigiu o documentário “Verdade 12.528”, sobre a Comissão Nacional da Verdade. Em 2014, lançou a reportagem em vídeo “Quantos mais presos, maior o lucro”, sobre a chegada das penitenciárias privadas ao Brasil, sendo premiada no 31º Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo e exibida na Mostra de Direitos Humanos, além de distribuída pela Women Make Movies, distribuidora americana que exibe filmes dirigidos por mulheres em todo o circuito de escolas, universidades e instituições policiais e militares dos EUA e do Canadá.

 

Dados sobre o assédio no Brasil – No ano de 2016, o Banco Mundial desenvolveu uma pesquisa apenas sobre o número de mulheres estupradas no Brasil: uma a cada 11 minutos. São 130 mulheres vítimas de estupro, todos os dias no país. Esse número porém, não é o real, pois as pesquisas apontam que apenas 10% das mulheres realizam a denúncia. Se tratando de assédio familiar, apenas 35% das mulheres que são violentadas por seus companheiros têm coragem de denunciar. E 70% das vítimas de estupro são crianças e adolescentes, mais de 80% do sexo feminino.

 

 

ENCONTRO CINEMATOGRÁFICO “PRECISAMOS FALAR DO ASSÉDIO”

Quando: 03 de outubro (terça-feira)

Horário: 19h às 22h

Local: Sala 1 do SESC Santos (Rua Conselheiro Ribas, 136 – Bairro Aparecida)

* Vagas sujeitas à lotação da sala