Vara Para Pescar passará por reformulação visando expandir projetos

Oficina do projeto Handbells (foto: Amanda Cervantes).

Oficina do projeto Handbells (foto: Amanda Cervantes).

Em 1º de maio ocorreu o encerramento do 3º Vara Para Pescar Oportunidades, em Cubatão. Foram 30 workshops e palestras gratuitos que concluíram cinco anos de atividades do programa Vara Para Pescar, em Cubatão.

Nesse tempo, a iniciativa promoveu a formação de público para a cultura e, principalmente, a capacitação profissional de artistas e produtores culturais. Os números são expressivos: foram 80 alunos da Escola de Produtores Culturais, nove projetos incubados, 24 projetos que participaram da seleção da incubadora, 326 horas de cursos do SENAC, 120 horas de laboratórios de projetos, 15 profissionais envolvidos, 400 horas de supervisão dos projetos incubados; 200 horas de consultoria dos projetos incubados; mais de 5 mil pessoas alcançadas nas ações realizadas.

Com o fim do patrocínio da Petrobras,  a incubadora passará por um processo de transformação. “Tudo o que o Vara Para Pescar realizava presencialmente na Região Metropolitana da Baixada Santista, ele vai realizar com treinamentos online e ações presenciais pontuais”, explica Vivi Távora, idealizadora da incubadora.

“Acreditamos que nosso público alvo despertou, abriu os olhos e agora sabe que não se pode depender de migalhas, que eles foram feitos para alçar voos e modificar vidas com sua imaginação e criatividade.  Quando vemos um aluno ou um incubado pegando distância e coragem para se lançar, temos uma satisfação e a certeza de uma semente plantada.  As podas acontecerão, como também acontecem conosco, mas eles sabem que possuem ferramentas para se recuperar e continuar a dar frutos na sociedade”, ressalta a produtora cultural.

 

Foi graças à incubadora que projetos como o “Handbells” ganharam vida. No próximo dia 27, por exemplo, acontece o evento de apresentação do primeiro jogo de sinos de mão adquiridos pela proponente Bruna Marinho, musicista nascida em Santos e residente em Cubatão. “Os sinos foram adquiridos pela própria Bruna, com recursos captados através de uma campanha de Crowdfunding. Agora ela caminhará com suas próprias pernas”, comemora Vivi Távora.

 

Ou, ainda, o espetáculo “Entre Cortes e Naus – A Revolução das Águas”, dirigido por Emanuella Alves e realizado Cia. Veritas Produções Artísticas, incubado pelo Vara Para Pescar e que, agora, selecionado no edital de Orientação do Projeto Ademar Guerra – Oficinas Culturais do Estado de SP, percorrerá cidades de São Paulo.

 

“Com orgulho vimos ideias saírem do papel em diferentes áreas: literatura, cinema, teatro, produção, artes visuais, fotografia, dança, cidadania. São muitas conquistas para paralizarmos o projeto. Estamos preparando algumas surpresas e pretendemos continuar atuando fortemente instigando a produção cultural e a criatividade das pessoas”, conclui Vivi.

 

Histórico da Vara Para Pescar – Incubadora Criativa de Projetos:

 

2009 a 2011 – Vivi Távora publicou três livros com incentivo do poder público, através de editais;

2012 – Vivi teve a ideia de montar um programa de formação para ajudar a artistas a realizarem seus sonhos, como ela realizou. Ela criou o Vara Para Pescar”

2012 – Foi realizado o projeto Vara Para Pescar – Teatro Amador;

2012 – Petrobras patrocina a Vara Para Pescar – Escola de Produtores Culturais;

2012 – Projeto pedagógico da Vara Para Pescar – Escola de Produtores Culturais vence o Prêmio Economia Criativa, do Ministério da Cultura e é escolhido como uma das 40 ideias de formação para competências criativas do país.

2013 – 40 alunos iniciam seis meses de cursos do Senac e depois seis meses de laboratório de projetos;

2014 – Outros 40 alunos iniciam seis meses de cursos do Senac e depois seis meses de laboratório de projetos;

2015 – 80 alunos se formam na Vara Para Pescar – Escola de Produtores Culturais;

2015 – Vivi teve a ideia de aprimorar os conhecimentos recebidos pelos alunos e cria a Incubadora Criativa de Projetos;

2015 – Petrobras patrocina a Vara Para Pescar – Incubadora Criativa de Projetos;

2015 – Selecionados quatro projetos que serão incubados. Os sonhos dos primeiros incubados saem do papel e se tornam realidade;

2016 – Selecionados os projetos de mais cinco incubados.

2017 – Mais sonhos continuam a serem incubados;

2017 – Encerramento deste ciclo do Vara Para Pescar